23 amostras aprovadas para D.O. 2011

23 amostras foram aprovadas em degustação realizada na Embrapa Uva e Vinho totalizando 544.785 litros

Dez vinícolas do Vale dos Vinhedos inscreveram amostras da Safra 2011 – sendo 20 vinhos e 6 base espumante -, para a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (D.O.V.V.). Foram aprovadas 23 amostras, de um total de 26 inscritas, após degustação realizada nos dias 5 e 6 de outubro no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, segundo critérios do Conselho Regulador. O volume corresponde a 544.785 litros.

Entre as amostras aprovadas nove são de Merlot, cinco de Chardonnay, cinco de base espumante e quatro de assemblage tinto. Os vinhos foram inscritos pela Casa Valduga, Peculiare Vinhos Finos, Pizzato Vinhas e Vinhos, Terragnolo Vinhos Finos, Vinhos Don Laurindo, Vinícola Almaúnica, Vinícola Capoani, Cave de Pedra, Vinícola Dom Cândido e Vinícola Miolo.

A coleta desses vinhos foi feita nos dias 3 e 4 de outubro diretamente dos reservatórios nas vinícolas. Já a degustação sensorial ocorreu nos dias 5 e 6, com a participação dos pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, Alberto Miele e Irineo Dall’Agnol; do presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Christian Bernardi e dos representantes da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), Ademir Brandelli, Gilberto Simonaggio, Márcio Brandelli e Flávio Pizzato.

O início do processo de certificação contempla a verificação de comprovação documental de produção e origem das uvas. Já, ao final do processo, as vinícolas que pleiteiam a D.O para seus produtos receberão junto com o certificado os relatórios das análises do Laboratório de Referência em enologia (Laren), de Caxias do Sul, e os resultados das análises fisico-químicas e das degustações sensoriais realizadas na Embrapa Uva e vinho. Este processo é realizado não apenas para comprovar o enquadramento no Regulamento de Uso da D.O.V.V., mas também configura-se em uma importante ferramenta de feedback para qualificação contínua  a ser utilizada pelas vinícolas participantes.

 

Volumes aprovados em litros

Merlot – 165.285

Chardonnay – 50.600

Base espumante – 108.900

Assemblage tinto – 220.000

TOTAL – 544.785

 

Texto: Conceito.com

Foto: Lucinara Masiero

Anúncios

Primeira D.O. de vinhos do Brasil é apresentada hoje na Expovinis

A Expovinis Brasil 2011 é palco para a apresentação ao mercado das regras e dos rótulos que irão compor a primeira Denominação de Origem (D.O.) de vinhos brasileira. A ação visa informar ao público que estará no evento o que os aguarda quando a certificação for outorgada pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Além da apresentação de hoje, a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) realizará um brinde amanhã no Brazilian Sparkling Lounge com os vinhos aprovados através dos procedimentos previstos na regulamentação da D.O. e que aguardam para serem disponibilizados ao mercado.

 O terroir dos vinhos do Vale já é reconhecido  graças aos parâmetros de qualidade aplicados pelas vinícolas a partir da certificação da Indicação de Procedência. A D.O., por sua vez, representa a evolução deste padrão, levando a público o potencial e a maturidade produtiva das vinícolas do Vale dos Vinhedos. O presidente da Aprovale, Rogério Carlos Valduga, que acompanha as atividades, observa que, em função do público especializado que atrai, a participação na Expovinis terá grande importância na consolidação do Vale dos Vinhedos como produtor de vinhos de alta qualidade. “A D.O. fortalecerá ainda mais a identidade dos vinhos elaborados no Vale dos Vinhedos, já reconhecida em 2002 no Brasil com a conquista da Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos”, destaca.

Aproveitando o evento, a Aprovale também estará lançando o Manual da Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos. A iniciativa visa esclarecer e consolidar os conceitos de Indicação Geográfica (I.G.), Indicação de Procedência (I.P.) e Denominação de Origem (D.O.). Cabe destacar que esses conceitos na Europa já estão internalizados pelo mercado consumidor por serem utilizados há séculos, enquanto que no Brasil ainda são relativamente recentes, pois o reconhecimento da primeira I.G. ocorreu em 2002. Em uma linguagem simples e acessível, a publicação traz as regras da D.O. e os benefícios que o consumidor e também a comunidade do Vale dos Vinhedos ganham com a certificação.

Já na feira de expositores, o Vale dos Vinhedos estará representado na Expovinis por sete vinícolas, sendo três com estandes próprios e quatro com estandes inseridos no espaço Vinhos do Brasil, coordenado pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). São elas: Almaúnica, Casa Valduga, Dom Cândido, Don Laurindo, Marco Luigi, Miolo e Pizzato.

Vinhos que irão estrear a D.O. Vale dos Vinhedos

A cada safra as vinícolas deverão enviar à Aprovale uma solicitação para que o Conselho Regulador avalie os produtos que elas desejam que sejam identificados com a D.O. As amostras destes vinhos são recolhidas e eles passam por análises da documentação para verificar se os padrões de cultivo e de elaboração estão de acordo com as normas estabelecidas. Estas amostras também são analisadas em laboratórios especializados e, por fim, passam por uma degustação feita por um grupo de especialistas, composto de técnicos da Embrapa, da Aprovale e da Associação Brasileira de Enologia.

São de oito vinícolas os 11 primeiros vinhos que chegarão ao mercado com a D.O. Vale dos Vinhedos.

Vinícola Almaúnica

Amaúnica Reserva Merlot safra 2009

Vinícola Dom Cândido

Dom Cândido Documento Merlot safra 2009

Pizzato Vinhas e Vinhos

Espumante Pizzato Brut

Pizzato Chardonnay safra 2009

Peculiare Vinhos Finos

Peculiare Merlot safra 2009

Vinhos Don Laurindo

Don Laurindo Reserva Merlot safra 2009

Miolo WineGroup

Miolo Cuvée Giuseppe Merlot/Cabernet Sauvigon safra 2009

Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay safra 2009

Espumante Brut Miolo Millésime safra 2009

Terragnolo Vinhos Finos

Terragnolo Merlot safra 2009

Casa Valduga

Casa Valduga Chardonnay safra 2009

Texto: CONCEITO.COM