Novos rótulos para celebrar os ícones da Dom Cândido

Vinícola do Vale dos Vinhedos apresenta sua nova roupagem para suas principais linhas

Uma bebida clássica merece apreciação. E apreciar pede tempo e calma. E o nosso convite é justamente para uma pausa necessária para degustar uma experiência inigualável. Ainda mais neste momento, onde os grandes ícones da Vinícola Dom Cândido recebem sua nova roupagem, tão elegantes e nobres quanto a personalidade do conteúdo de cada garrafa.

Os consagrados Gran Reserva Cabernet Sauvignon, 4ª Geração Marselan e Merlot Documento apresentam seus novos rótulos, que abusam de elementos nobres e artísticos, cortes elegantes e acabamentos refinados. A linguagem estética dos rótulos faz parte da experiência singular de degustação que envolve os cinco sentidos e muitas histórias.

Celebrando os aromas e sabores das safras de 2014 e 2015, conheça um pouco mais a personalidade de cada um deles:

Gran Reserva Cabernet Sauvignon: encorpado, intenso e exuberante, assim como o amor e a dedicação do patriarca e fundador da Dom Cândido, Sr. Cândido Valduga, em produzir vinhos e espumantes de sabores únicos.

Merlot Documento: intenso, marcante e com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. Todas as garrafas desta variedade são produzidas com uvas nobres, cultivadas na região delimitada do Vale dos Vinhedos, seguindo restritas regras de cultivo e processamento. E o resultado é um vinho de sabor e aroma incomparáveis.

4ª Geração Marselan: encorpado e marcante. Homenageia a força e a paixão da família, além de representar o trabalho e dedicação, passado de geração para geração, ao cultivo das melhores uvas e produção de vinhos diferenciados.

Para saber mais sobre os produtos da Dom Cândido, agora com novos rótulos, entre em contato com a empresa ou acesse o site: www.domcandido.com.br

Anúncios

4ª Geração Dom Cândido Marselan, um vinho intenso, de aroma fino e gosto encorpado

Parreiral Marselan

A variedade Marselan é uma uva que resulta do cruzamento entre a Cabernet Sauvignon e a Grenache Tinto, cultivada, inicialmente, em 1961 perto da cidade francesa de Marseillan. Esta vinha, cuja uva produz um vinho tinto encorpado devido aos seus taninos nobres, é cultivada em regiões vitivinícolas reconhecidas no cenário internacional e foi introduzida no cenário brasileiro, de forma pioneira, pela Vinícola Dom Cândido, localizada no Vale dos Vinhedos.

Esta variedade, cuja produção e controle de qualidade é mantida pela família, foi a escolhida para a elaboração do vinho 4ª Geração Dom Cândido Marselan, como forma de homenagear a 4ª geração da família que chegou ao Brasil, representada pelos quatro filhos do Sr. Cândido Valduga.

A Dom Cândido produz 12.000 garrafas ao ano desta variedade, que já lhe renderam várias premiações. Apresenta visual de cor vermelha violeta e gosto encorpado com taninos aveludados. Seu aroma é fino e intenso, com forte presença de amora e goiaba, além de toques florais e doces.

Um vinho marcante, que homenageia a força e a paixão de uma família, que representa o trabalho e dedicação, passado de geração para geração, ao cultivo das melhores uvas e produção de vinhos diferenciados. Com certeza não pode faltar na sua adega!

 

 

Cavalleri, Dom Cândido e Lídio Carraro representam o Vale dos Vinhedos na ExpoVinis 2017

FOTOS EXPOVINIS 2016A maior feira do setor na América Latina realiza sua 21ª edição de 6 a 8 de junho, em São Paulo

A 21º edição da Expovinis – Salão Internacional do Vinho já tem data marcada: de 6 a 8 de junho, no pavilhão Branco, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP). Neste período será possível apreciar a qualidade crescente do vinho brasileiro através de 24 vinícolas nacionais expositoras na maior feira do segmento vinícola da América Latina.

Pela segunda vez, o ExpoVinis ocorre paralelamente à Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Alimentação Fora do Lar (Fispal Food Service).

Dentre as vinícolas brasileiras, o Vale dos Vinhedos está muito bem representado através de três empresas com sede no coração de uma das regiões mais conhecidas no mundo para elaboração de vinhos. Adega Cavalleri, Lídio Carraro Vinícola Boutique e Vinícola Dom Cândido serão as representantes da região produtora nesta importante feira.

A única Denominação de Origem de Vinhos no Brasil, a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, também estará representada. A Vinícola Dom Cândido é uma das vinícolas do Vale que possuem rótulos certificados com o selo da D.O.V.V., reconhecimento que reforça a qualidade e originalidade do vinho elaborado, com características únicas desta região.

A presença verde-amarela na Expovinis tem apoio institucional do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), em parceria com a empresa promotora da feira, a BTS/Informa. A participação de 16 empresas brasileiras no evento é subsidiada pelo Projeto Sebrae Vitivinicultura nas Regiões Serra, Campanha e Fronteira Oeste, com apoio do Programa Juntos para Competir (Farsul/Senar-RS/Sebrae-RS).

FOTO: Studio F

Vinícolas do Vale dos Vinhedos conquistam premiações na Avaliação Nacional de Vinhos

ABE

Madura, Avaliação Nacional de Vinhos chega a sua 21ª edição consolidada reunindo 850 pessoas de 13 estados brasileiros e oito países

Como grande anfitrião da Avaliação Nacional de Vinhos, o vinho brasileiro mostrou para um público formado por 850 apreciadores da bebida que a produção nacional vem evoluindo a cada safra. Na taça, eles tiveram a oportunidade de degustar 16 vinhos selecionados entre os 30% representativos da Safra 2013, resultado extraído de um total de 309 amostras inscritas por 63 vinícolas. Reconhecida como a maior avaliação de vinhos de uma mesma safra do planeta, a 21ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2013 chega a sua maioridade consolidada. Nessas 21 edições, 4.832 amostras foram avaliadas e 13 mil pessoas testemunharam o momento maior do vinho brasileiro

Desde 1993, quando foi criada pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), vem exercendo forte influência na evolução da produção nacional e na promoção do vinho junto ao mercado consumidor, atraindo olhares do mundo todo. Concorrida, a 21ª edição esgotou os ingressos em apenas duas horas. O privilégio de viver essa experiência coube a apreciadores de 13 estados brasileiros, além do Distrito Federal, e de oito países (Alemanha, Austrália, Brasil, Chile, Cuba, Estados Unidos, Itália e Uruguai).

Ao abrir oficialmente o evento, o presidente da ABE, enólogo Luciano Vian, disse que a Avaliação Nacional de Vinhos tem a responsabilidade de apresentar novas regiões produtoras de vinho do país, suas potencialidades e retratar os movimentos que o setor e o mercado consumidor espelham. “Os vinhos que estarão no mercado nos próximos anos já despontam na Avaliação”. Vian também aproveitou a presença de políticos, empresários e líderes do setor para dizer que todo mundo sabe quais são os problemas enfrentados para elaborar vinhos no Brasil. “Está na hora de virar o jogo. Construir um pensamento, uma agenda construtiva e positiva. E quem vai fazer isso somos nós. A Avaliação é um exemplo”, enfatizou.

Em clima de euforia, todos estavam curiosos para provar a representatividade da Safra 2013. Mas o silêncio invadiu o auditório quando 115 alunos de Viticultura e Enologia do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) e de Enoturismo da Fisul serviram a primeira amostra. A cada vinho degustado às cegas, um comentário era feito por um dos especialistas convidados. A enóloga gaúcha e que hoje reside no Rio de Janeiro, Joseliane Cardoso, foi sorteado entre o público para ser o 16º comentarista.

Ao final do evento, foram apresentados os 30% mais representativos e, dentre eles, os 16 vinhos selecionados para o dia. Para cada amostra servida, foram utilizadas 90 garrafas, totalizando 1.440 garrafas. Quando todos se preparavam para o almoço, a ABE surpreende o público com o show de Renato Borghetti.

Do Vale dos Vinhedos, foram destaque a Casa Valduga Vinhos Finos, Vinícola Aurora, Miolo Wine Group, Vinícola Almaúnica e Vinícola Dom Cândido.

Troféu Vitis 2013

O jornalista Irineu Fernando Guarnier Filho e o enólogo Mario Geisse foram os homenageados com o Troféu Vitis 2013 nas categorias Amigo do Vinho Brasileiro e Enológico, respectivamente.

OS 16 VINHOS REPRESENTATIVOS DA SAFRA 2013

Categoria: Vinho Base Para Espumante

1. Vinho Base Espumante – Chardonnay – Casa Valduga Vinhos Finos

2. Vinho Base Espumante – Riesling Itálico / Chardonnay / Pinot Noir – Chandon do Brasil

3. Vinho Base Espumante – Pinot Noir – Vinícola Geisse

Categoria: Branco Fino Seco Não Aromático

4. Riesling Itálico – Cooperativa Vinícola Aurora

5. Chardonnay – Cooperativa Vinícola Nova Aliança

6. Chardonnay – Luiz Argenta Vinhos Finos

7. Chardonnay – Vinícola Góes e Venturini

Categoria: Branco Fino Seco Aromático

8. Sauvignon Blanc – Vinícola Miolo

Categoria: Tinto Fino Seco Jovem

9. Cabernet Franc – Vinícola Salton

Categoria: Tinto Fino Seco

10. Merlot – Bueno Bellavista Estate

11. Cabernet Sauvignon – Rasip Agropastoril

12. Malbec – Vinícola Almaúnica

13. Marselan – Vinícola Dom Cândido

14. Teroldego – Vinícola Don Guerino

15. Teroldego – Vinícola Monte Rosário – Vinhos Rotava

16. Merlot – Vinícola Perini

 

Foto: ABE

23 amostras aprovadas para D.O. 2011

23 amostras foram aprovadas em degustação realizada na Embrapa Uva e Vinho totalizando 544.785 litros

Dez vinícolas do Vale dos Vinhedos inscreveram amostras da Safra 2011 – sendo 20 vinhos e 6 base espumante -, para a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (D.O.V.V.). Foram aprovadas 23 amostras, de um total de 26 inscritas, após degustação realizada nos dias 5 e 6 de outubro no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, segundo critérios do Conselho Regulador. O volume corresponde a 544.785 litros.

Entre as amostras aprovadas nove são de Merlot, cinco de Chardonnay, cinco de base espumante e quatro de assemblage tinto. Os vinhos foram inscritos pela Casa Valduga, Peculiare Vinhos Finos, Pizzato Vinhas e Vinhos, Terragnolo Vinhos Finos, Vinhos Don Laurindo, Vinícola Almaúnica, Vinícola Capoani, Cave de Pedra, Vinícola Dom Cândido e Vinícola Miolo.

A coleta desses vinhos foi feita nos dias 3 e 4 de outubro diretamente dos reservatórios nas vinícolas. Já a degustação sensorial ocorreu nos dias 5 e 6, com a participação dos pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho, Mauro Zanus, Alberto Miele e Irineo Dall’Agnol; do presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Christian Bernardi e dos representantes da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), Ademir Brandelli, Gilberto Simonaggio, Márcio Brandelli e Flávio Pizzato.

O início do processo de certificação contempla a verificação de comprovação documental de produção e origem das uvas. Já, ao final do processo, as vinícolas que pleiteiam a D.O para seus produtos receberão junto com o certificado os relatórios das análises do Laboratório de Referência em enologia (Laren), de Caxias do Sul, e os resultados das análises fisico-químicas e das degustações sensoriais realizadas na Embrapa Uva e vinho. Este processo é realizado não apenas para comprovar o enquadramento no Regulamento de Uso da D.O.V.V., mas também configura-se em uma importante ferramenta de feedback para qualificação contínua  a ser utilizada pelas vinícolas participantes.

 

Volumes aprovados em litros

Merlot – 165.285

Chardonnay – 50.600

Base espumante – 108.900

Assemblage tinto – 220.000

TOTAL – 544.785

 

Texto: Conceito.com

Foto: Lucinara Masiero

Avaliação Nacional de Vinhos – Maior participação na representatividade da safra

Dos 118 vinhos mais representativos 34 são do Vale dos Vinhedos, um aumento de 73% em relação ao ano passado. Três deles estão entre os 16 selecionados.

Os vinhos do Vale dos Vinhedos aumentaram sua participação na representatividade da safra. A 19ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2011, realizada no sábado, 24, apresentou os 118 vinhos classificados entre os 30% mais representativos. Destes, 34 são do Vale dos Vinhedos, uma presença 73% maior que a registrada na edição do ano passado quando 19 amostras foram classificadas. Três destes 32 vinhos figuram entre os 16 vinhos selecionados para o evento.

A maior expressão do Vale dos Vinhedos na Avaliação, representada por amostras de oito vinícolas do roteiro, ficou com os tintos (19), seguidos pelo base espumante (9) e brancos (6). A maioria destes vinhos começará a chegar ao mercado a partir de 2012. Já os brancos poderão ser degustados pelos consumidores ainda este ano.

Para o presidente da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), Rogério Carlos Valduga, a qualidade reconhecida é fruto do trabalho conjunto de viticultores e vinicultores do roteiro. “Nos últimos 16 anos investimos e evoluímos em viticultura e enologia. Reconvertemos vinhedos sempre priorizando a qualidade. O resultado não poderia ser outro. Nossos agricultores e vinícolas estão de parabéns”, destaca.

A degustação de seleção das 383 amostras de 72 vinícolas foi realizada por 120 enólogos. O resultado foi apresentado para um público de 820 apreciadores de 18 estados brasileiros e oito países. Números que posicionam a 19ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2011 como a maior de todas. O evento é uma promoção da Associação Brasileira de Enologia (ABE).

Amostras selecionados entre as 16 degustadas na Avaliação Nacional de Vinhos

Almaúnica  – Syrah

Aurora  – Riesling Itálico

Casa Valduga – Chardonnay

Vinícolas associadas à Aprovale com vinhos classificados

Almaúnica  – 4 tintos

Aurora –  6 tintos, 4 brancos e 2 base espumante

Calza – 1 branco

Casa Valduga – 4 tintos e 3 base espumante

Chandon – 2 base espumante

Dom Cândido – 2 tintos

Miolo  – 3 tintos e 2 base espumante

Pizzato  – 1 branco

 

Texto: Conceito.com

Foto: Gilmar Gomes

Um filó regado a vinhos finos

Se existia algo que os imigrantes italianos sabiam fazer muito bem, além de trabalhar, era se divertir em família. Nas noites de filó eles se reuniam para cantar, dançar, jogar carta, saborear produtos coloniais e, é claro, beber um bom vinho. Isso tudo poderá ser revivido no 1º Filó Vale dos Vinhedos, que acontecerá no dia 11 de junho no Salão da Capela das Neves – Linha Leopoldina – km 6, a partir das 20h, com a participação de 14 vinícolas.

Como nos velhos tempos, a receita é muita alegria e diversão. O Filó, que deverá se repetir de forma itinerante percorrendo as diversas comunidades que integram o Vale, tem o propósito de fortalecer os grupos sociais, buscando uma maior aproximação com a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale). Aliás, foi também com este objetivo que a entidade criou a Diretoria de Relações Comunitárias, representada por Jandir Crestani, justamente para fortalecer o relacionamento com os moradores do Vale, apoiando e participando das ações locais. Os recursos provenientes da realização do Filó serão utilizados na criação da Associação Comunitária Vale dos Vinhedos.

Coordenado por Crestani, o Filó será animado pela Banda Rei Sol com participação de Lilian e Carina, mas a cantoria também estará presente na voz dos corais da região que estarão interpretando canções típicas em dialeto vêneto. O vinho brindará cada momento da festa e para isso 14 vinícolas que integram o roteiro já confirmaram participação, sendo elas: Aurora, Batistello, Casa Valduga, Cavas do Vale, Dom Cândido, Don Laurindo, Larentis, Lídio Carraro, Marco Luigi, Milantino, Miolo, Pizzato, Terragnolo e Torcello. “Este será um Filó regado a vinhos tintos, nos moldes do Vale dos Vinhedos”, comemora Jandir Crestani, que espera contar com a maciça participação das comunidades.

A programação inclui, ainda, um cardápio típico italiano com direito a copa, queijo, salame, cuca, pão colonial e grostoli. Isso sem contar o jogo de carta e mora. Os ingressos do evento podem ser adquiridos por R$ 16,00 na sede da Aprovale, diretamente com Jandir Crestani na Pousada Ca’Di Valle ou no local do evento. O 1º Filó Vale dos Vinhedos tem o apoio da Aprovale.

 

 

SERVIÇO

O que? 1º Filó Vale dos Vinhedos

Quando? 11 de junho de 2011

Onde? Capela das Neves – Linha Leopoldina km 6

Horário: 20h

Ingresso: R$ 16 por pessoa

Cardápio: copa, queijo, salame, cuca, pão colonial, grostoli e vinho

Animação: Banda Rei Sol com participação de Lilian e Carina