Está aberta a temporada 2019 da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos

O consumidor pode reconhecer produtos com a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos através do selo presente no rótulo. Foto: Tatiana Cavagnolli/Ibravin

Vinícolas associadas a Aprovale tem até o dia 14 de novembro para envio da documentação necessária para a abertura do processo.

O Conselho Regulador de Indicação Geográfica Técnico e de Pesquisa do Vale dos Vinhedos, através do seu diretor, Daniel de Paris, declarou oficialmente aberta a temporada 2019 da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (D.O.V.V.).

Desde 2012, ano em que o INPI reconheceu a D.O. Vale dos Vinhedos, o segundo semestre do ano é dedicado aos trabalhos relativos a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos da safra corrente. Neste período são inscritos os vinhos com potencial, elaborados na área delimitada, são comprovadas a origem das uvas, método de elaboração e qualidade dos produtos. É a oportunidade de fazer parte de uma seleta carta de vinhos que refletem a cultura, história e características do terroir do Vale dos Vinhedos, único no mundo.

Como funciona o processo?
Todo o processo é guiado pelo Regulamento de Uso da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos e é seguido à risca pela equipe de gestão da Aprovale. O primeiro passo do processo refere-se ao envio do Formulário de Declaração de Safra juntamente com as atualizações das informações cadastrais das vinícolas solicitantes, que neste ano tem prazo para ser realizado até o dia 14 de novembro.

Conforme especificado em Regulamento de Uso, para solicitar a D.O.V.V. as vinícolas devem comprovar através desta documentação a procedência da uva, que deve ser 100% da região demarcada. Também atendendo ao exigido pelo Regulamento, o processamento destas uvas e o engarrafamento devem acontecer dentro da área demarcada da D.O. Vale dos Vinhedos.

Após todas as comprovações documentais, acontece a coleta das amostras dos vinhos inscritos, que em 2019 tem previsão de ser realizada entre 18 e 21 de novembro diretamente nas vinícolas solicitantes. Sete garrafas por amostra são coletadas pelo Consultor Técnico da Aprovale, para facilitar as operações dos diferentes laboratórios envolvidos. Estas amostras são armazenadas em garrafas específicas para o processo, identificadas por códigos conhecidos somente pelo consultor que as coletou.

Após a coleta, duas garrafas são encaminhadas para análise sensorial. Aspectos organolépticos qualitativos e quantitativos serão avaliados por um comitê de degustação qualificado, composto por enólogos indicados por associados da Aprovale, um enólogo da Associação Brasileira de Enologia e 3 técnicos indicados pela Embrapa Uva e Vinho. Aspectos visuais, olfativos, gustativos e tipicidade varietal são avaliados às cegas pelos participantes, que apresentam seu parecer individual. Outras duas garrafas serão utilizadas nos laboratórios de enoquímica, para verificação da adequação à legislação brasileira e ao Regulamento de Uso.

A Denominação de Origem Vale dos Vinhedos
Desde 2012 os vinhos do Vale dos Vinhedos apresentam aos consumidores o selo oficial da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, outorgado pelo INPI. Mas desde muito tempo as características do terroir e o saber fazer do Vale dos Vinhedos atribuem ao vinho características inigualáveis, que apresentam aos apreciadores desta bebida milenar o sabor desta região.

Para fazer parte da seleta lista de vinhos com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, normas estipuladas pelo Regulamento de Uso da D.O.V.V. precisam ser atendidas. Dentre elas estão: as variedades e cortes permitidos, o cultivo e a origem da uva, a forma de elaboração do produto e principalmente a qualidade deste na taça.

O resumo das regras dispostas no Regulamento de Uso da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos pode ser acessado no site: http://www.valedosvinhedos.com.br/vale/conteudo.php?view=98&idpai=132

Conselho Regulador de Indicação Geográfica, Técnico e de Pesquisa
Quem faz a gestão da I.G. Vale dos Vinhedos é a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos – Aprovale, através do Conselho Regulador de Indicação Geográfica, Técnico e de Pesquisa. O Conselho é formado por representantes de Associados Produtores da Aprovale que se tenham inscrito a qualquer tempo e que, embora não mais inscritos, continuem aptos a inscrever-se em quaisquer das Indicações Geográficas “Vale dos Vinhedos”, seja Indicação de Procedência ou Denominação de Origem. Também fazem parte representantes de instituições técnico-científicas, com conhecimento em viticultura e enologia e representante de Instituição de desenvolvimento ou divulgação ligada ao setor vitivinícola nacional.

Vinícolas que possuem rótulos com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos
As vinícolas que possuem rótulos com a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos em safras anteriores são: Casa Valduga, Miolo Wine Group, Peculiare Vinhos Únicos, Pizzato Vinhas e Vinhos, Terragnolo Vinhos Finos, Vinhos Don Laurindo, Vinhos Larentis, Vinícola Almaúnica, Vinícola Cave de Pedra e Vinícola Dom Cândido.

Vinhos da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos são destaque na 8ª Grande Prova Vinhos do Brasil

Além dos vinhos com D.O.V.V., brancos, espumantes, tintos, colheita tardia e suco de uva mostram a diversidade e a qualidade da elaboração no Vale dos Vinhedos. Foto: Gilmar Gomes / Acervo Aprovale.

Foi divulgado o resultado da 8ª Grande Prova Vinhos do Brasil, uma das mais importantes avaliações do setor realizada no Brasil. Foram degustadas às cegas 1.072 amostras de 122 vinícolas, provenientes de sete estados produtores. Das amostras premiadas, as vinícolas Pizzato Vinhas e Vinhos, Casa Valduga e Peculiare Vinhos Únicos, do Vale dos Vinhedos, tiveram vinhos premiados.

Dentre os reconhecidos, destaque para três rótulos da Pizzato Vinhas e Vinhos, com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, o que reforça a tipicidade e a qualidade dos vinhos reconhecidos pelo processo. Pizzato Brut Branco Tradicional D.O.V.V. 2017, Pizzato Legno Chardonnay Gran Reserva D.O.V.V. 2018 e Pizzato Merlot de Merlots Reserva D.O.V.V. 2015 foram premiados no concurso.

E atestando o quão diversificada é a carta de opções da região pioneira na elaboração de vinhos finos no Brasil, a Casa Valduga teve um Late Harvest reconhecido na categoria Vinhos Doces e Fortificados. E a Peculiare Vinhos Únicos recebeu reconhecimento pelo Suco de Uva Branco Integral 2019.

Segundo Marcelo Copello, jornalista, diretor do Grupo BACO Multimídia e presidente do júri da GPVB, esta foi a melhor edição já realizada do evento. “Estamos todos muito empolgados com o resultado, pois essa foi, sem dúvida, a melhor edição da GPVB, com um time de jurados tecnicamente competente e de experiência internacional. Foram campeões de sete estados e diversas vinícolas que podemos chamar de revelação, pois jamais haviam sido premiadas e apresentaram vinhos sensacionais”.

Resultado do Vale dos Vinhedos no concurso

Categoria: Espumante Brut Branco Champenoise
Pizzato Brut Branco Tradicional D.O.V.V. 2017. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Espumante Brut Rosé Champenoise
Casa Valduga 130 Rosé. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Espumante Moscatel e Demi-Sec Rosé (Charmat e Champenoise)
Casa Valduga Naturelle Moscatel Rosé. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Branco Chardonnay
Pizzato Legno Chardonnay Gran Reserva D.O.V.V. 2018. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Tinto Merlot
Pizzato Merlot de Merlots Reserva D.O.V.V. 2015. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Tinto de Outras Castas
Pizzato Alicante Bouschet Reserva. 2015. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Doces e Fortificados
Casa Valduga Late Harvest. Vale dos Vinhedos, RS.

Categoria: Suco de Uva Integral Branco
Peculiare Suco de Uva Branco Integral. 2019. Serra Gaúcha RS.

Confira no link a lista completa de premiados: https://blogs.oglobo.globo.com/luciana-froes/post/grande-prova-vinhos-do-brasil-premia.html

Senador Luis Carlos Heinze visita a sede da Aprovale

Associados vitivinicultores apresentaram demandas do setor e da rota Vale dos Vinhedos. Senador Heinze foi agraciado com uma caixa de vinhos e espumantes com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos. Créditos: Naiára Martini

Na manhã de sexta-feira, 26, a Aprovale recebeu em sua sede o Senador Luis Carlos Heinze (PP/RS). Por intermédio do Vereador Volnei Christofoli, o Senador conheceu a sede da entidade e foi recepcionado por membros da Diretoria Executiva e Conselho Superior, que apresentaram as demandas do Vale dos Vinhedos e do setor vitivinícola.

Além das pautas reiteradamente defendidas pela entidade – Ciclovia Vale dos Vinhedos, Zona Franca da Uva e do Vinho, segurança, manutenção e sinalização das estradas do distrito e arredores – foi debatida amplamente a Substituição Tributária. Neste encontro os produtores destacaram que o imposto sobre o vinho nacional chega a 60%, o que desestimula o consumidor, induzindo-o a comprar vinhos estrangeiros. Todos defenderam que a análise sobre a Substituição Tributária vem ao encontro da necessidade de fortalecer e ampliar a vitivinicultura. O maior benefício é a valorização do patrimônio cultural da vitivinicultura gaúcha, que movimenta e mantém uma cadeia complexa e corre o risco de sucumbir caso nenhum trabalho seja realizado.

Heinze destacou que compreende e se solidariza com as demandas do setor, devido a sua história como produtor rural. Reforçou que o governo prioriza hoje a reforma da previdência, mas que está a disposição para debater e encontrar o melhor caminho que auxilie a região.

“Defender o setor rural é melhorar a qualidade de vida dos cidadãos urbanos. É gerar empregos e renda nas cidades”. Essa é a visão que guia a atuação desse gaúcho de 67 anos, natural de Candelária e que construiu sua carreira política nas lutas classistas em defesa dos produtores rurais e dos municípios que têm suas economias impulsionadas por esse setor.

Recepcionaram o Senador na sede da Aprovale:

  • Márcio Brandelli, presidente do Conselho Superior da Aprovale e sócio-proprietário da Vinícola Almaúnica;
  • Sandro Valduga, vice-presidente da Diretoria Executiva da Aprovale e sócio-proprietário da Vinícola Terragnolo;
  • Vladimir Bortolotto, diretor administrativo e financeiro da Aprovale, representante do Grupo Famiglia Valduga;
  • Marcos Valduga, membro do Conselho Superior da Aprovale, sócio-proprietário da Vinícola Dom Cândido e membro fundador da Aprovale;
  • João Valduga, sócio-proprietário da Casa Valduga, membro fundador da Aprovale;
  • Antônio Miolo, sócio-proprietário da Miolo Wine Group, membro fundador da Aprovale;
  • Rogério Carlos Valduga, membro do Conselho Superior da Aprovale e sócio-proprietário da Vinícola Torcello;
  • Plínio Pizzato, sócio-proprietário da Pizzato Vinhas e Vinhos;
  • Daniel Dalla Valle, enólogo da Casa Valduga;
  • Jandir Crestani, sócio-proprietário da Pousada Ca`Di Valle, representante da comunidade e dos associados setoriais;
  • Vereador Volnei Christofoli;
  • Avelino Zanetti Filho, da R Cork Brasil;
  • Marciano Batistello, Subprefeito do Vale dos Vinhedos;
  • Ênio de Paris.

Vale dos Vinhedos é apresentado nas Ilhas Canárias

A Indicação Geográfica e a evolução do enoturismo foram o tema central da apresentação.

Na manhã de 06 de março, na sede da Fundação Cajamar em Las Palmas de Gran Canária, aconteceu a conferência “Brasil & Enoturismo”. Na oportunidade, o enólogo e consultor técnico da Aprovale – Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos, Jaime Milan, apresentou a Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos para um numeroso grupo de produtores de vinho das Ilhas Canárias.

O encontro também contou com as boas vindas e apresentação do vice-diretor da “Aula Cultural de Enoturismo y Turismo Gastronómico”, Gabriel Santos, e do diretor territorial da Cajamar em Canárias, Sergio Durán; a gerente da área de empresa da instituição bancária, Leticia Regidor; e o presidente do conselho regulador da DOP de Vinhos da Gran Canaria, Pedro Suarez.

Milan segue nas Ilhas Canárias nos próximos dias para ministrar um curso de especialização em Gestão Enoturística e Análise Sensorial de Vinhos em Santa Cruz de Tenerife, na Universidad de La Laguna, onde apresentará um panorama geral sobre os vinhos brasileiros.

A conferência é promovida pela “Aula Cultural de Enoturismo y Turismo Gastronómico” da Universidad de La Laguna, conta com o apoio do Conselho Regulador da Denominação de Origem de Vinhos da Gran Canaria, e a colaboração da Fundação Cajamar de Canarias, da Aprovale, da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, Embrapa Uva e Vinho, Ibravin, Wines of Brazil e Rogerio Ruschel, Editor do In Vino Viajas.

Fotos: Gabriel Santos Garcia

21 amostras são aprovadas na temporada 2018 da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos

21 amostras são aprovadas na temporada 2018 da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos

Selo da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos pode ser identificado no rótulo dos produtos. Créditos: Tatiana Cavagnolli / Ibravin

100% de aprovação. Este foi o resultado das avaliações para a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos safra 2018, realizadas nos dias 06 e 07 de dezembro, na Embrapa Uva e Vinho. As amostras são provenientes de 9 vinícolas associadas a Aprovale, gestora da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos: Pizzato Vinhas e Vinhos, Peculiare Vinhos Únicos, Terragnolo Vinhos Finos, Casa Valduga, Vinícola Dom Cândido, Vinhos Larentis, Vinícola Almaúnica, Miolo Wine Group e Vinhos Don Laurindo.

2018 entra para a história devido a unanimidade nas aprovações. Pela primeira vez todas as amostras foram aprovadas por todos os avaliadores. Segundo Daniel de Paris, Presidente do Conselho Regulador da Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos e Diretor Técnico da Aprovale, a quantidade de amostras inscritas e aprovadas é resultado da evolução qualitativa do processo de elaboração, e da qualidade da uva colhida durante a Vindima 2018. “Os vinhos da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos 2018 tiveram um resultado fantástico em avaliação sensorial. Pela primeira vez na história da D.O.V.V. tivemos 100% das amostras aprovadas por unanimidade. O Vale dos Vinhedos, as vinícolas e seus enólogos estão de parabéns por este resultado fantástico. É um ano histórico para o Vale dos Vinhedos, e o resultado reflete na taça: teremos produtos de excelente qualidade em breve no mercado.”

Desde 2012, ano em que o INPI reconheceu a D.O. Vale dos Vinhedos, o processo vem se consolidando e assegurando ao consumidor que os vinhos que carregam o selo de identificação são únicos. Além do mais, a D.O.V.V. garante que os vinhos são elaborados na área delimitada, tem a origem das uvas comprovada, bem como acompanhamento referente ao método de elaboração e qualidade dos produtos. São vinhos tintos, brancos e espumantes que fazem parte de uma seleta carta de vinhos que refletem a cultura, história e características do terroir do Vale dos Vinhedos, único no mundo.

Avaliação sensorial realizada no dia 06 de dezembro na Embrapa Uva e Vinho. Créditos: Márcio Brandelli / Aprovale

Como funciona o processo?

O primeiro passo do processo refere-se ao envio do Formulário de Declaração de Safra juntamente com as atualizações das informações cadastrais das vinícolas solicitantes.

Conforme especificado em Regulamento de Uso, para solicitar a D.O.V.V. as vinícolas devem comprovar através desta documentação a procedência da uva utilizada, que deve ser totalmente da região demarcada para a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos.

São colhidas amostras dos vinhos inscritos diretamente nas vinícolas solicitantes: sete garrafas por amostra são coletadas pelo Consultor Técnico da Aprovale, para facilitar as operações dos diferentes laboratórios envolvidos: da Embrapa Uva e Vinho e do Laboratório de Excelência do Estado (LAREN). Estas amostras são armazenadas em garrafas específicas para o processo, identificadas por códigos conhecidos somente pelo consultor que as coletou.

Após a coleta, as amostras são encaminhadas para análise sensorial. Aspectos organolépticos qualitativos e quantitativos serão avaliados por um comitê de degustação qualificado, composto por enólogos indicados por associados da Aprovale, um enólogo da Associação Brasileira de Enologia e 3 técnicos indicados pela Embrapa Uva e Vinho. Aspectos visuais, olfativos, gustativos e tipicidade varietal são avaliados às cegas pelos participantes, que apresentam seu parecer individual.

A Denominação de Origem Vale dos Vinhedos

Desde 2012 os vinhos do Vale dos Vinhedos apresentam aos consumidores o selo oficial da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, outorgado pelo INPI. Mas desde muito tempo as características do terroir e o saber fazer do Vale dos Vinhedos atribuem ao vinho características inigualáveis, que apresentam aos apreciadores desta bebida milenar o sabor desta região.

Para fazer parte da seleta lista de vinhos com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, normas estipuladas pelo Regulamento de Uso da D.O.V.V. precisam ser atendidas. Dentre elas estão: as variedades e cortes permitidos, o cultivo e a origem da uva, a forma de elaboração do produto e principalmente a qualidade deste na taça.

ABS-RS conduz degustações de vinhos brasileiros na Wine South America

Wine South America.jpg

Denominação de Origem Vale dos Vinhedos será destaque no dia 29

A Associação Brasileira de Sommeliers do Rio Grande do Sul (ABS-RS) é a responsável pelas degustações temáticas sobre vinhos brasileiros da primeira edição do Wine South America – a Feira internacional do Vinho, que segue até sábado, no Fundaparque, em Bento Gonçalves (RS). As masterclass (palestras com degustações) acontecem na Sala Wine Tasting, com capacidade para acomodar 40 enófilos por sessão. Toda a programação é focada na valorização dos vários aspectos que sustentam a excelência dos vinhos e espumantes brasileiros – mostrando com destaque os produtos top com a identidade do Brasil.

A programação abriu na quarta, com duas masterclass – “Vinho brasileiro envelhece bem?”, com Marcelo Vargas, e “Campanha Gaúcha – Terroirs em ascensão”, com Júlio César Kunz. Outras degustações estão programadas com os temas “Diversidade verde-amarela: as variedades pouco comuns dos vinhos brasileiros”, com Maurício Roloff, “A percepção de valor através da embalagem”, com Andreia Gentilini Milan, “Ícone do Brasil”, com Marcelo Vargas, “As preferências do consumidor brasileiro”, com Andreia Gentilini Milan, “Painel de espumantes: método tradicional vs. Charmat”, com Vinícius Santiago.

A única Denominação de Origem de Vinhos do Brasil – Vale dos Vinhedos – será uma das atrações do espaço. O painel que será realizado no dia 29, com o título “Denominação de Origem Vale dos Vinhedos”, será apresentado por Deborah Villas-Bôas Dadalt e Aldemir Dadalt, respectivamente diretora de infraestrutura da Aprovale e membro do Conselho Superior da Aprovale.

Segundo o presidente da ABS-RS, Orestes de Andrade Jr., toda a programação é focada na valorização dos vários aspectos que sustentam a excelência dos vinhos e espumantes brasileiros, mostrando com destaque os produtos top com a identidade do Brasil. “As nossas degustações então entre os grandes atrativos da feira, contribuindo para a divulgação global da qualidade dos vinhos brasileiros”, diz o presidente da entidade.

Conforme Alberto Piz, diretor da Milanez & Milaneze, promotora da Wine South America 2018 e subsidiária da italiana Veronafiere, realizadora da Vinitaly, o Brasil vem despertando a atenção dos mercados globais pela evolução de suas bebidas. “Vamos mostrar, com o aval técnico dos sommeliers, os diferenciais desse terroir e como ele se traduz em excelentes produtos. Com isso, vamos abrir caminho para novas oportunidades de negócios para as vinícolas locais, que ganharão importante visibilidade e respaldo”, comenta Alberto Piz.

SERVIÇO
O quê: Wine South America 2018 – Feira Internacional do Vinho.
Quando: de 26 a 29 de setembro
Onde: Bento Gonçalves, RS
Local: Parque de Eventos de Bento Gonçalves (Alameda Fenavinho, 481)
Informações sobre masterclass: contato@absrs.com.br

Programação no site https://www.winesa.com.br/site/2018/pt/winetasting

Fotos: Assessoria de Imprensa Wine South America

Curso de degustação de vinhos com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos é ofertado pela Miolo

Curso de degustação de vinhos com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos é ofertado pela Miolo

Vinicola Miolo.jpgO curso especial tem o objetivo de apresentar as peculiaridades dos vinhos reconhecidos e proporcionar uma experiência única aos visitantes com um tour exclusivo.

A Miolo Wine Group é uma das vinícolas que mais participam do processo da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, única para vinhos do Brasil, cuja gestão é realizada pela Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos – Aprovale. O processo é bastante rigoroso, atesta a origem e peculiaridade, e avalia a qualidade dos vinhos tintos, brancos e espumantes de variedades que melhor se adaptaram ao local de origem.

Diante deste envolvimento e com o objetivo de sensibilizar o enófilo quanto à importância deste processo, a vinícola acaba de lançar um mini curso exclusivo sobre os seus vinhos que ostentam o selo da D.O.V.V. O curso acontecerá de segunda a sábado, a partir de 30 de maio, em dois horários diários: as 10h30min e as 14h30min. As visitas também serão dedicadas a pequenos grupos: cada horário terá 12 participantes apenas.

A programação contempla um roteiro diferenciado: inicia com um passeio pelos vinhedos, onde são apresentadas as variedades de uvas. Em seguida ocorre a visita pela vinícola, onde o processo de elaboração dos vinhos acontece. Do alto da torre da Miolo, com uma belíssima vista para o Vale dos Vinhedos, o visitante degusta o Millesime Brut D.O., eleito o melhor espumante do método champenoise do Hemisfério Sul. Nas caves, os anos de tradição e legado da família Miolo são apresentados com orgulho através de uma degustação do Merlot Terroir D.O., eleito melhor Merlot do Mundo em Londres. A degustação é realizada no acervo particular do Enólogo Adriano Miolo. A visita finaliza com a degustação de dois vinhos e dois espumantes em uma das salas de degustação.

Para participar deste mini curso, é necessário o investimento de R$ 60 por pessoa. As visitas iniciarão a partir de 30 de maio, e o agendamento prévio deve ser realizado através dos canais da Miolo: visita@miolo.com.br ou 54.2102.1537

 

PrintSobre a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos
O Vale dos Vinhedos é a única Denominação de Origem para vinhos no Brasil e suas regras são bastante específicas, principalmente quanto aos cultivares autorizados e produtividade por pé e hectare. A qualidade dos produtos inscritos também é avaliada por um corpo especializado de degustadores. Ao adquirir um vinho com D.O.V.V., o consumidor leva pra casa um vinho com as características únicas do Vale dos Vinhedos e a certeza de qualidade.

As regras completas para a para a D.O.V.V. podem ser conferidas no site do Vale, neste link: http://www.valedosvinhedos.com.br/vale/conteudo.php?view=98&idpai=132

E a lista completa de vinícolas e vinhos que ostentam o registro, neste link: http://www.valedosvinhedos.com.br/vale/conteudo.php?view=97&idpai=132