Vale dos Vinhedos é destaque no Vivino’s 2017 Wine Style Awards

giovani-nunes2Aplicativo leva em consideração o voto de seus usuários, que são mais de 2 milhões só no Brasil. Foto: Giovani Nunes

Os vinhos do Vale dos Vinhedos possuem características únicas, que aos poucos estão conquistando os paladares mais exigentes. Após diversos reconhecimentos em concursos nacionais e internacionais, de ser a única Denominação de Origem de Vinhos no Brasil e de conquistar novos mercados, inclusive o internacional, foi a vez dos vinhos do Vale dos Vinhedos serem destaque no meio virtual, no Vivino’s 2017 Wine Style Awards.

O Vivino é o maior aplicativo para vinhos no mundo. Nele, os mais de 20 milhões de usuários podem fotografar e classificar os vinhos degustados, atribuindo notas e comentários de acordo com suas experiências. Ao final de cada ano, o aplicativo divulga as listas dos vinhos mais pontuados em cada país onde o aplicativo tem atuação.

No Brasil são quatro as categorias com reconhecimento: Vinhos brasileiros de corte bordalês; Melhor Cabernet Sauvignon Brasileiro; Melhor Merlot Brasileiro; Melhor Espumante Brasileiro. O Vale dos Vinhedos e vinhos de vinícolas associadas a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos – Aprovale, foram citados em todas as categorias.

O destaque fica por conta da Categoria Melhor Merlot, onde 7 de 10 vinhos são do Vale dos Vinhedos e de associados da Aprovale. O Merlot é a variedade ícone do Vale, sendo a principal da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos para vinhos tintos.

Confira abaixo em que posição ficaram os vinhos do Vale dos Vinhedos em cada categoria:

Vinhos brasileiros de corte bordalês
Miolo Lote 43 Cabernet Sauvignon / Merlot safra 2005 – 1° lugar
Miolo Cuvée Giuseppe Merlot / Cabernet Sauvignon safra 2012 – 9° lugar

Melhor Cabernet Sauvignon Brasileiro
Casa Valduga Villa-Lobos Gran Reserva Cabernet Sauvignon safra 2010 – 1° lugar
Cooperativa Vinícola Aurora Millesimé Cabernet Sauvignon safra 2012 – 3° lugar
Miolo Quinta do Seival Estate Cabernet Sauvignon safra 2012 – 7° lugar
Angheben Vinho Tinto Seco Cabernet Sauvignon 2010 – 8° lugar

Melhor Merlot Brasileiro
Casa Valduga STORIA Gran Reserva Merlot safra 2010 – 2° lugar
Pizzato Vinhas e Vinhos DNA 99 Single Vineyard Merlot safra 2008 – 3° lugar
Lídio Carraro Grande Vindima Merlot safra 2006 – 5° lugar
Miolo Terroir Merlot safra 2011 – 6° lugar
Terragnolo Vale dos Vinhedos Top Merlot safra 2012 – 7° lugar
Dom Cândido Vale dos Vinhedos Documento Fino Tinto Seco Merlot safra 2011 – 9° lugar
Casa Valduga Leopoldina Terroir Merlot safra 2012 – 10° lugar

Melhor Espumante Brasileiro
Casa Valduga RSV Reserva Moscatel Espumante safra 2015 – 2° lugar
Casa Valduga 130 Brut Espumante safra 2014 – 4° lugar
Miolo Millésime Brut safra 2011 – 6° lugar
Casa Valduga RSV Reserva Blush Espumante safra 2012 – 9° lugar

Vinícolas associadas a Aprovale entre as 16 amostras representativas da safra 2016

abe2-jeferson-soldiVinícola Almaúnica , Miolo Wine Group, Casa Valduga Vinhos Finos e Domno do Brasil foram destaque na categoria Tinto Fino Seco e Vinho Base para Espumante

Mais de 850 pessoas, entre enólogos, sommeliers, enófilos, jornalistas e apreciadores do vinho brasileiro, tiveram o privilégio de provar na taça variados sabores e aromas na 24ª Avaliação Nacional de Vinhos, realizada no sábado, 24 de setembro, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) desde 1993, o evento deste ano elegeu 16 amostras entre 75 (30%) mais representativos da Safra 2016. Ao total foram 241 amostras de 46 vinícolas de mais de 10 microrregiões produtoras.

Dentre elas, reforçando a tradição das vinícolas do Vale dos Vinhedos na elaboração de vinhos tintos e espumantes, foram premiados na categoria Tinto Fino Seco as variedades Tempranillo, da Miolo Wine Group, Marselan, da Casa Valduga Vinhos Finos e Cabernet Sauvignon da Vinícola Almaúnica. Na categoria Vinho Base para Espumante, o Chardonnay da Domno do Brasil, do Grupo Famiglia Valduga também foi reconhecido.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos – Aprovale, e também enólogo da Vinícola Almaúnica, a Avaliação Nacional de Vinhos reforça a qualidade do vinho nacional apesar das dificuldades enfrentadas em 2015. “A Avaliação Nacional de Vinhos, através da pré-avaliação de enólogos e dos participantes do evento, mostrou que as dificuldades climáticas enfrentadas no ano de 2015 afetaram na quantidade de uvas produzidas, mas não na qualidade dos vinhos elaborados. Pelo contrário. Verificamos um nível elevado entre os vinhos degustados. Vinhos com aromas, estrutura, complexidade, elegância e fineza. Em particular, falando como enólogo da Vinícola Almaúnica, fomos surpreendidos em nossas quatro variedades de tintos: em 2016 elaboramos os melhores tintos até então.”

abe3-jeferson-soldi

A avaliação técnica das amostras inscritas foi realizada por 90 enólogos no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, parceira técnica do evento. Para corroborar com esta avaliação, a maior degustação de vinhos da mesma safra do mundo culminou com um grande evento no dia 24. Conduzido por um painel de 16 comentaristas formado por grandes nomes ligados à cultura do vinho, 850 pessoas degustaram e avaliaram através de votação online as amostras apresentadas, permitindo a divulgação praticamente instantânea das notas de cada vinho.

Em 24 safras, a Avaliação Nacional de Vinhos já apreciou 5.522 amostras, sendo 241 nesta edição, e o público reunido totaliza 15.467 pessoas. O evento é reconhecido por sua proximidade com a cadeia produtiva da uva e do vinho, de modo que contribui para que a produção do vinho brasileiro evolua em qualidade, tecnologia e reconhecimento. Portanto, um dos legados da Avaliação é nortear produtores e enólogos na escolha de variedades de uvas, técnicas de elaboração e lançamento de produtos.

16 amostras selecionadas entre os 30% e degustadas pelo público

Categoria Tinto Fino Seco
Tempranillo – Miolo Wine Group Vitivinicultura (Bento Gonçalves – RS)
Marselan – Casa Valduga Vinhos Finos (Bento Gonçalves – RS)
Cabernet Franc – Casa Perini (Farroupilha – RS)
Cabernet Sauvignon – Guatambu Estância do Vinho (Dom Pedrito – RS)
Cabernet Sauvignon – Vinícola Almaúnica (Bento Gonçalves – RS)
Tannat – Dunamis Vinhos e Vinhedos (Dom Pedrito – RS)
Alicante Bouschet – Dal Pizzol Vinhos Finos (Bento Gonçalves – RS)

Categoria Vinho Base para Espumante
Chardonnay – Casa Venturini Vinhos e Espumantes (Flores da Cunha – RS)
Chardonnay – Domno do Brasil (Garibaldi – RS)
Chardonnay/Pinot Noir – Vinícola Geisse Ltda. (Pinto Bandeira – RS)

Categoria Branco Fino Seco Não Aromático
Riesling Itálico – Vinícola Salton (Bento Gonçalves – RS)
Chardonnay – Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança (Santana do Livramento – RS)
Chardonnayy – Basso Vinhos e Espumantes (Farroupilha – RS)

Categoria Branco Fino Seco Aromático
Sauvignon Blanc – Rasip Agropastoril (Vacaria – RS)
Moscato Giallo – Vinícola Don Guerino (Alto Feliz – RS)

Categoria Tinto Fino Seco Jovem
Merlot – Vinícola Casa Motter (Caxias do Sul – RS)

Números da 24° Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2016
– Amostras inscritas: 241
– Vinícolas participantes: 46
– Time da Degustação de Seleção: 90 enólogos
– Participantes: 850 apreciadores de nove países (Bélgica, Brasil, Chile, Estados Unidos da América, França, Guiana, Grécia, Reino Unido e Uruguai). Do Brasil, compareceram enófilos de 11 estados (Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo), além do Distrito Federal.
– Painel de comentaristas: 15 convidados de sete países (Bélgica, Brasil, Chile, Estados Unidos, França, Grécia e Reino Unido) e um apreciador sorteado entre o público (Salvador Antonio Portela).
– Serviço do vinho: 90 alunos dos cursos de Viticultura e Enologia, Enoturismo e Sommelier.
– Amostras degustadas: 16
– Garrafas servidas: 1.440 (90 de cada)

Fotos: Jeferson Soldi / Informações: ABE- Associação Brasileira de Enologia

Brasil abre 2016 levantando a taça na França e na Espanha

Abe

Vinhos e espumantes do Vale dos Vinhedos arrematam três Medalhas na França e três na Espanha

Não é de hoje que a qualidade dos vinhos e espumantes brasileiros é reconhecida mundialmente. Prova disso, são os contínuos prêmios conquistados mundo afora. Referência na produção da bebida dos deuses, o Vale dos Vinhedos, pioneiro da Indicação Geográfica no Brasil, aparece constantemente na lista dos premiados, coroando o trabalho realizado na região desde 1875.

O primeiro concurso a coroar produtos do Vale dos Vinhedos em 2016 foi o Vinalies Internationales, sediado em Paris, de 26 de fevereiro a 1 de março. Foram avaliadas 3.441 amostras de 38 países, degustadas por enólogos, sommeliers e jornalistas. Na oportunidade foram condecorados com medalha de ouro o Casa Valduga Espumante Extra Brut 2010 e o Casa Valduga Raízes Cabernet Franc 2015, da Casa Valduga Vinhos Finos.

O segundo reconhecimento do ano também vem da terra do Champagne, a França. Desta vez no Chardonnay du Monde, realizado de 8 a 11 de março no Château des Ravatys, em Saint Lager, na região da Borgonha. Especialistas internacionais degustaram 782 amostras de 39 países. Dentre elas o Casa Valduga Gran Terroir Leopoldina Chardonnay Denominação de Origem Vale dos Vinhedos 2015, da Casa Valduga Vinhos Finos, levou a Medalha de Prata.

E para fechar o mês de março em grande estilo, três premiações no Concurso Internacional de Vinhos Bacchus, realizado de 18 a 21 de março em Madri, na Espanha. Neste concurso, amostras de 21 países foram degustadas por 65 especialistas. Dentre elas foram reconhecidas o Marcus James Espumante Brut, da Cooperativa Vinícola Aurora, que recebeu Medalha de Ouro. Aurora Espumante Brut da Cooperativa Vinícola Aurora, Casa Valduga Identidade Gran Corte 2012 e Casa Valduga Raízes Gran Corte 2012, ambos da Casa Valduga Vinhos Finos, receberam a Medalha de Prata.

Vários concursos acontecem durante o ano, reforçando a qualidade do vinho produzido no Vale dos Vinhedos. No site do roteiro você tem acesso a lista de premiações e pode saber um pouco mais sobre cada concurso. Acesse www.valedosvinhedos.com.br

Fonte de pesquisa e foto: Associação Brasileira de Enologia – ABE

Vinhos do Vale dos Vinhedos são premiados no Top 5 do Encontro de Vinhos RJ

top5
Torcello Tannat, Miolo Cuvée Giuseppe e Miolo Millésime foram os campeões das categorias Tinto, Branco e Espumante.

O Top 5 do Encontro de Vinhos do Rio de Janeiro foi dominado pelo Vale dos Vinhedos, que conquistou o primeiro lugar nas três categorias do concurso – Vinhos Tintos, Vinhos Brancos e Espumantes. Destas categorias, duas foram conquistadas por produtos com Denominação de Origem.

Elaborado pela menor vinícola do Vale dos Vinhedos, o Tannat Torcello 2014 foi o primeiro colocado na categoria Vinhos Tintos. Elaborado com uvas selecionadas provenientes de espaldeiras, este vinho amadurece tanto em carvalho quanto em caves, sendo uma ótima opção para guarda. A Vinícola Torcello, produtora deste vinho, elabora anualmente 10 mil garrafas de vinhos tinto.

Reforçando ainda mais a tradição regional, referência na elaboração de espumantes premiados no Brasil e no exterior, a vinícola que levou a Denominação de Origem Vale dos Vinhedos ao pódio do Top 5 do Encontro de Vinhos do Rio de Janeiro foi a Miolo Wine Group. Foram duas premiações, nas categorias Espumante e Branco.

O top entre as borbulhas foi o Miolo Millésime Brut DO Vale dos Vinhedos, elaborado somente em safras excepcionais com as uvas Chardonnay e Pinot Noir. A elaboração deste espumante acontece pelo método tradicional, com envelhecimento de no mínimo 18 meses sobre leveduras em caves subterrâneas e climatizadas.

Na categoria Brancos, o primeiro lugar foi conquistado pelo Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay DO Vale dos Vinhedos, um branco super-premium elaborado com uvas provenientes das propriedades da Família Miolo. Este vinho é o exemplo autêntico de um Chardonnay fermentado e amadurecido em barrica.

Encontro de Vinhos Rio de Janeiro
O Encontro de Vinhos é um evento itinerante que percorre 6 cidades – Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Belo Horizonte e Curitiba – e reúne milhares de pessoas em torno do vinho. A prévia do evento é a escolha do Top 5, onde especialistas da área elegem as cegas os produtos representativos de cada categoria, indicados pelos expositores da feira.
Encontro de Vinhos RJ: 3 de março | das 14 às 22 horas
Local: Hotel Windsor Guanabara – Avenida Presidente Vargas, 392 – Rio de Janeiro/RJ
Informações: www.encontrodevinhos.com.br

Denominação de Origem Vale dos Vinhedos
O Vale dos Vinhedos é pioneiro na Denominação de Origem de vinhos no Brasil, o que representa e apresenta a identidade e a qualidade dos vinhos elaborados no roteiro para o restante do mundo. A DO foi reconhecida em setembro de 2012.
Para obter a DOVV, as vinícolas associadas a Aprovale devem elaborar vinhos finos, como tintos, brancos e espumantes, com requisitos específicos, detalhados pelo Regulamento de Uso e pelas Normas de Controle da IG. As regras dizem respeito à aspectos como a produtividade máxima obtida pelos vinhedos; das variedades de uvas e a forma como elas devem ser processadas na elaboração das bebidas. Antes de receberem o certificado, os produtos passam por avaliações sensoriais e laboratoriais, que devem comprovar a adequação às regras e a qualidade e merecimento do selo de Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (DOVV).

Foto: Naiára Martini – Acervo Aprovale

As borbulhas do Vale que também é dos espumantes

Aprovale

Crescente consumo faz roteiro se destacar na elaboração da bebida

Assim como os contornos das paisagens do Vale dos Vinhedos vão se modificando à medida que sobem as temperaturas, as preferências pelas bebidas degustadas também vão se adequando ao calor da primavera e do verão. Os espumantes elaborados nas vinícolas do roteiro enoturístico vêm, ano a ano, conquistando um espaço de destaque na preferência dos consumidores, que encontram na bebida o frescor e o terroir da região para desfrutar de momentos de celebração e descontração.

Reconhecido internacionalmente, o espumante brasileiro passa por um salto de qualidade e consumo que pode ser facilmente atribuído ao aprimoramento de tecnologias por parte dos produtores. O resultado final ganha resposta na crescente preferência do consumidor. E dentro dessa predileção está o Vale dos Vinhedos. Todas as vinícolas do roteiro elaboram espumantes, fazendo do local uma referência à bebida. A estrutura dos produtores e o comprometimento com o método tradicional de elaboração, uma das exigências da Denominação de Origem, faz com que os espumantes ganhem destaque. Atualmente, os produtores pensam no cultivo de uvas exclusivamente para espumantes, fato impensável há uma década. O diretor técnico da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos, a Aprovale, André Larentis, atesta que a qualidade dos espumantes do Vale caminha junto com o terroir da região: “Dentro da Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos o espumante vem ganhando cada vez mais representatividade e reconhecimento. Atingimos um altíssimo nível de qualidade, dado as condições de solo e clima propícias para a elaboração e o fato dos produtores do Vale terem investido em tecnologia e estudos aperfeiçoando a técnica de elaboração”, afirma Larentis.

Para celebrar datas especiais e o dia a dia

Junto com as tradicionais festas de final de ano, o espumante invade os lares brasileiros para brindar o início de um novo ciclo. Brut, Moscatel, Demi-Sec e Prosecco são as pedidas para celebrar Natal e Reveillon. Mas o sucesso das produções brasileiras faz com que o consumo seja atemporal. Para Márcio Brandelli, presidente da Aprovale, a procura é elevada durante os 12 meses do ano. “Hoje já não podemos falar que as festividades sejam o ponto alto de vendas dessas bebidas, porque o consumo cresceu gradativamente e proporcionalmente. Todas as estações são apropriadas para o consumo de espumantes”, declara.

O novo queridinho do momento parece ser o Rosé. Com o rosa convidativo que casa de maneira deslumbrante com as borbulhas, a variedade do espumante caiu no gosto principalmente do público feminino. Sofisticação e beleza são as palavras que norteiam o consumo da bebida, que dá um espetáculo visual ainda em suas garrafas com o rosa delicado alusivo ao clima tropical brasileiro. E na elaboração de Rosé, o Vale também é mestre. Algumas de suas principais vinícolas dedicam uma parte de suas produções à bebida. O sucesso é confirmado por Brandelli: “O público gosta bastante da elegância convidativa do Rosé e também do seu sabor”.

O reconhecimento ultrapassa fronteiras com a participação em concursos internacionais e onde os espumantes brasileiros não deixam nada a desejar em termos de competitividade com terroirs europeus, por exemplo. Em 2014, 229 premiações foram concedidas a espumantes brasileiros. 39% dessas produções foram provenientes de vinícolas do Vale dos Vinhedos. Para Brandelli, o reconhecimento potencializa as vendas e estimula as vinícolas: “O consumidor brasileiro precisa enxergar a qualidade dos nossos espumantes. Somos reconhecidos internacionalmente, derrubando o mito de que somente o que é importado tem qualidade. Por preços razoáveis, temos à disposição bebidas com toda a identidade brasileira e o terroir do Vale dos Vinhedos. Maior valor agregado que esse, não há”, finaliza, orgulhoso, o presidente da Aprovale.

Conheça os espumantes do Vale dos Vinhedos nos links abaixo:

Espumantes com Denominação de Origem Vale dos Vinhedos:
Pizzato Vinhas e Vinhos: Loja virtual da Pizzato
Miolo Wine Group:Loja virtual da Miolo
Vinícola Cave de Pedra: Loja virtual da Cave de Pedra

Outros espumantes:
Adega Cavalleri: Loja virtual da Cavalleri
Adega e Vinhedos Dom Eliziário: Loja virtual da Dom Eliziário
Angheben Adega de Vinhos Finos: Loja virtual da Angheben
Famíglia Valduga: Loja virtual da Casa Valduga
Cooperativa Vinícola Aurora: Loja virtual da Aurora
Gran Legado: Loja virtual da Gran Legado
Lídio Carraro Vinícola Boutique: Loja virtual da Lídio Carraro
Peculiare Vinhos Finos: Loja virtual da Peculiare
Terragnolo Vinhos Finos: Loja virtual da Terragnolo
Vallontano Vinhos Nobres: Loja virtual da Vallontano
Vinhos Don Laurindo: Loja virtual da Don Laurindo
Vinhos Larentis: Loja virtual da Larentis
Vinícola Almaúnica: Loja virtual da Almaúnica
Vinícola Dom Cândido: Loja virtual da Dom Cândido
Vinícola Torcello: Loja virtual da Torcello

Excelência dos vinhos do Vale comprovada na taça

JS8_3872

Vinícolas associadas ao Vale dos Vinhedos são responsáveis pela elaboração de três das 16 amostras mais representativas da 23ª Avaliação Nacional de Vinhos

O Vale dos Vinhedos se destaca mais uma vez na Avaliação Nacional de Vinhos, maior degustação de uma safra do mundo. A 23ª edição do evento, que ocorreu no dia 26 de setembro, apresentou as 16 amostras mais representativas da safra 2015, que foram degustadas às cegas por um público de cerca de 850 pessoas entre profissionais e amantes do vinho. Na relação, três dessas amostras são de vinícolas associadas à Aprovale – Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos: Casa Valduga, Miolo Wine Group e Cooperativa Vinícola Aurora.

O processo foi longo. Foram 312 amostras inscritas, provenientes de 56 vinícolas das regiões produtoras do Brasil. Um time de 118 enólogos convocados pela Associação Brasileira de Enologia, realizadora do evento, teve a missão de degustar e registrar suas impressões em um rigoroso critério de avaliação nos laboratórios de análise sensorial da Embrapa Uva e Vinho. Do trabalho da Degustação de Seleção, resultou uma relação com os 30% mais representativos da safra. Destes, 16 vinhos foram eleitos como o retrato da safra 2015, apresentados na 23ª Avaliação Nacional de Vinhos e comentado por um painel de comentarias provenientes de outros seis países.

Na categoria Vinho Base para Espumante, a Casa Valduga figurou entre os 16 com o Pinot Noir/Rose, comprovando o potencial do Vale dos Vinhedos para elaboração de espumantes. Representando os Vinhos Tinto Fino Seco, a vinícola Miolo teve seu Merlot eleito como um dos 16 mais representativos, enquanto a Cooperativa Vínicola Aurora se destacou com vinho da variedade Tannat. Para o presidente da Aprovale, Márcio Brandelli, o número representa a excelência do produtor associado à entidade, bem como a qualidade crescente do vinho brasileiro. “A Avaliação Nacional de Vinhos é uma importante vitrine para as produções nacionais. É a maior degustação de uma safra do mundo, onde apreciadores e profissionais do vinho se encontram para debater, comentar e presenciar a evolução do setor no Brasil”, pontua Brandelli.

Em suas 23 safras, a Avaliação Nacional de Vinhos já avaliou 5.281 amostras, sendo 312 nesta edição. O público reunido chega a 14.617 pessoas. Intimamente ligada à cadeia produtiva da uva e do vinho, a Avaliação tem importante papel na evolução da qualidade do vinho brasileiro, servindo como referência para a escolha de variedades de uvas, técnicas de elaboração e lançamento de produtos.

16 AMOSTRAS SELECIONADAS ENTRE OS 30% E DEGUSTADAS PELO PÚBLICO

Categoria Vinho Base para Espumante
Chardonnay – Domno do Brasil (Garibaldi – RS)
Chardonnay/PinotNoir/Riesling Itálico – Chandon do Brasil (Garibaldi – RS)
Pinot Noir/Rose – Casa Valduga (Bento Gonçalves – RS)

Categoria Branco Fino Seco Não Aromático
Riesling Itálico – Luiz Argenta Vinhos Finos (Flores da Cunha – RS)
Chardonnay – Cooperativa Vinícola Nova Aliança (Caxias do Sul – RS)
Chardonnay – Basso Vinhos e Espumantes (Farroupilha – RS)

Categoria Branco Fino Seco Aromático
Sauvignon Blanc – Vinícola Santa Augusta (Videira – SC)
Moscato Giallo – Vinícola Don Guerino (Alto Feliz – RS)

Categoria Tinto Fino Seco Jovem
Merlot – Vinícola Salton (Bento Gonçalves – RS)

Categoria Tinto Fino Seco
Cabernet Franc – Vinícola Valmarino (Pinto Bandeira – RS)
Merlot – Vinícola Perini (Farroupilha – RS)
Merlot – Vinícola Miolo (Bento Gonçalves – RS)
Ancellotta – Cooperativa Vinícola Garibaldi (Garibaldi – RS)
Teroldego – Vinícola Monte Rosário – Vinhos Rotava (Bento Gonçalves – RS)
Tannat – Cooperativa Vinícola Aurora (Bento Gonçalves – RS)
Tannat – Dunamis Vinhos e Vinhedos (Dom Pedrito – RS)

COMENTARISTAS

1. Delto Garibaldi – Enólogo do Ano 2014 – Brasil
2. Claudia Quini – Vice-Presidente da OIV – Argentina
3. Philippe Mével – Engenheiro Agrônomo e Enólogo – Brasil
4. Dr. Victor Torres Alegre – Doutor em Enologia – México
5. Fernando Petenuzzo – Presidente da Associação de Enólogos – Uruguai
6. Sônia Denicol – Sommelier – Brasil
7. Evan Goldstein – Jornalista – Estados Unidos
8. Eugenio Echeverria – Presidente The Wine School – Brasil
9. Laurent Seramour – Vice-Presidente Challenge International du Vin – França
10. Alessio Giacomini – Professor Universidade de Pádova – Itália
11. Eduardo Milan – Revista Adega – Brasil
12. Roberto Rabachino – Presidente da Federação Internacional de Sommeliers – Itália
13. Alexandre Mendes de Oliveira – Diretor Comercial da Verallia do Brasil – Brasil
14. Caio Paduan – Ator – Brasil
15. Firmino Splendor – Fundador e 1º presidente da ABE – Brasil
16. Paolo Borin – Sommelier – Bento Gonçalves – Sorteado no público

Fotos: Jeferson Soldi

Maior degustação de vinhos do mundo apresenta a safra 2015

noticias-download3276

Qualidade foi provada na taça por um público de mais de 850 apreciadores da bebida

A Avaliação Nacional de Vinhos é o maior momento do vinho brasileiro. É um local de encontros e reencontros de enólogos, vinhateiros e apreciadores que já participaram de diversas edições do evento e também daqueles que celebram sua estreia na maior degustação de vinhos de uma safra do mundo. Essa experiência foi vivida por 850 admiradores do mundo do vinho neste sábado, 26 de setembro, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS). Das 312 amostras inscritas por 56 vinícolas, 90 (30%) foram classificadas entre os 30% mais representativas. Destas, 16 foram selecionadas e degustadas pelo público.

O som do vinho sendo servido em taças por movimentos orquestrados de 90 alunos do curso de Viticultura e Enologia foi o único ruído presente por cerca de cinco horas. A concentração de apreciadores e profissionais do setor se manteve durante todo o tempo, enquanto as 16 amostras foram degustadas e comentadas uma a uma. Para cada amostra, 90 garrafas, totalizando um universo de 1.440 garrafas, que carregavam em si toda a representatividade da safra 2015.

O caráter didático da Avaliação Nacional de Vinhos foi reforçado por um painel de 16 comentaristas formado por grandes nomes da vitivinicultura mundial. A experiência de degustar cada amostra, formar as próprias impressões e comparar com o que especialistas têm a dizer exaltou a troca de experiências que a Avaliação proporciona a quem participa do evento.

A Avaliação Nacional de Vinhos consolida ano a ano seu papel de promoção dos vinhos brasileiros, aproximando profissionais da área, apreciadores e público em geral do universo envolvente da bebida. Em sua 23ª edição, a Avaliação trouxe uma inovação em sua interação com a plateia. A Associação Brasileira de Enologia (ABE) adotou um sistema totalmente digital para que a mediana do público fosse conhecida de maneira ágil e precisa, ampliando a participação dos apreciadores de vinho. A inovação fez da Avaliação Nacional de Vinhos um evento ainda mais atrativo e participativo, com um sistema de intranet desenvolvido especialmente para a ocasião. Através do número de inscrição e senha, o participante pôde acessar de seu dispositivo móvel uma plataforma com o descritivo de cada amostra, registrando sua nota. Ao final de cada amostra, o resultado foi projetado e compartilhado com todos. A novidade caiu no gosto dos participantes, que puderam comparar as medianas da degustação de seleção e da mesa de comentaristas com as suas em tempo real.

Juliano Daniel Perin, presidente da ABE, ressalta o papel do evento para o setor vitivinícola brasileiro: “A Avaliação Nacional de Vinhos desempenha um papel importante no cenário vitivinícola brasileiro. Ela possibilita o conhecimento em primeira mão do potencial de uma safra. Para isso, traz experts do mundo inteiro para comprovarem in loco as características, a qualidade e as potencialidades de nossos produtos”.

Ao final do serviço do vinho, um show conduzido pela solista Cristina Sorrentino surpreendeu o público com um repertório clássico, que incluiu áreas de ópera, temas de filmes, jazz e musicais. A participação especial de Ernesto Fagundes e Bumbo Leguero, além de Shana Müller e Vitor Custódio, emocionou os participantes em uma homenagem póstuma ao tradicionalista Nico Fagundes.

Em suas 23 safras, a Avaliação Nacional de Vinhos já avaliou 5.281 amostras, sendo 312 nesta edição. O público reunido chega a 14.617 pessoas. Intimamente ligada à cadeia produtiva da uva e do vinho, a Avaliação tem importante papel na evolução da qualidade do vinho brasileiro, servindo como referência para a escolha de variedades de uvas, técnicas de elaboração e lançamento de produtos.

Troféu Vitis 2015

Desde 1993 a ABE homenageia pessoas que dedicam o seu tempo, conhecimento e talento para a promoção do vinho brasileiro. Através do Troféu Vitis, concedido anualmente na Avaliação Nacional de Vinhos, a entidade presta esse reconhecimento. Este ano, o Troféu Vitis 2015 Destaque Enológico foi para o Doutor em Viticultura, consultor do CNPQ e fundador da Confraria Cavaleiros do Vinho da Serra Gaúcha e do Congresso Brasileiro de Viticultura e Enologia e também editor da Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, Alberto Miele. O Troféu Vitis 2015 Amigo do Vinho Brasileiro foi entregue para Rosane Marchetti, que há oito safras participa do evento. A jornalista mostra ao mundo, por meio de sua atuação no Globo Repórter e Jornal Nacional, a importância do setor vitivinícola, seus atrativos e valores.

16 AMOSTRAS SELECIONADAS ENTRE OS 30% E DEGUSTADAS PELO PÚBLICO

Categoria Vinho Base para Espumante
Chardonnay – Domno do Brasil (Garibaldi – RS)
Chardonnay/PinotNoir/Riesling Itálico – Chandon do Brasil (Garibaldi – RS)
Pinot Noir/Rose – Casa Valduga (Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves – RS)

Categoria Branco Fino Seco Não Aromático
Riesling Itálico – Luiz Argenta Vinhos Finos (Flores da Cunha – RS)
Chardonnay – Cooperativa Vinícola Nova Aliança (Caxias do Sul – RS)
Chardonnay – Basso Vinhos e Espumantes (Farroupilha – RS)

Categoria Branco Fino Seco Aromático
Sauvignon Blanc – Vinícola Santa Augusta (Videira – SC)
Moscato Giallo – Vinícola Don Guerino (Alto Feliz – RS)

Categoria Tinto Fino Seco Jovem
Merlot – Vinícola Salton (Bento Gonçalves – RS)

Categoria Tinto Fino Seco
Cabernet Franc – Vinícola Valmarino (Pinto Bandeira – RS)
Merlot – Vinícola Perini (Farroupilha – RS)
Merlot – Vinícola Miolo (Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves – RS)
Ancellotta – Cooperativa Vinícola Garibaldi (Garibaldi – RS)
Teroldego – Vinícola Monte Rosário – Vinhos Rotava (Bento Gonçalves – RS)
Tannat – Cooperativa Vinícola Aurora (Associada Aprovale – Bento Gonçalves – RS)
Tannat – Dunamis Vinhos e Vinhedos (Dom Pedrito – RS)

NÚMEROS DA 23ª AVALIAÇÃO NACIONAL DE VINHOS – SAFRA 2015
– Amostras inscritas: 312
– Vinícolas participantes: 56
– Time da Degustação de Seleção: 118 enólogos
– Apreciadores participantes: 850 de nove estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal) e oito países (Argentina, Brasil, Estados Unidos, França, Itália, México, Portugal e Uruguai)
– Painel de comentaristas: 15 convidados de sete países (Argentina, Brasil, Estados Unidos, França, Itália, México e Uruguai), além de um apreciador sorteado entre o público
– Serviço do vinho: 90 alunos dos cursos de Viticultura e Enologia, Enoturismo e Sommelier
– Amostras degustadas: 16
– Garrafas servidas: 1.440 (90 de cada)

COMENTARISTAS
1. Delto Garibaldi – Enólogo do Ano 2014 – Brasil
2. Claudia Quini – Vice-Presidente da OIV – Argentina
3. Philippe Mével – Engenheiro Agrônomo e Enólogo – Brasil
4. Dr. Victor Torres Alegre – Doutor em Enologia – México
5. Fernando Petenuzzo – Presidente da Associação de Enólogos – Uruguai
6. Sônia Denicol – Sommelier – Brasil
7. Evan Goldstein – Jornalista – Estados Unidos
8. Eugenio Echeverria – Presidente The Wine School – Brasil
9. Laurent Seramour – Vice-Presidente Challenge International du Vin – França
10. Alessio Giacomini – Professor Universidade de Pádova – Itália
11. Eduardo Milan – Revista Adega – Brasil
12. Roberto Rabachino – Presidente da Federação Internacional de Sommeliers – Itália
13. Alexandre Mendes de Oliveira – Diretor Comercial da Verallia do Brasil – Brasil
14. Caio Paduan – Ator – Brasil
15. Firmino Splendor – Fundador e 1º presidente da ABE – Brasil
16. Paolo Borin – Sommelier – Bento Gonçalves – Sorteado no público

Fotos: Jeferson Soldi